Perfumes Veganos — Quais as Diferenças para Um Perfume Comum?

by Renata Franco

Conhecer sobre os perfumes veganos e naturais é importante para saber se a sua fragrância favorita não utiliza substâncias de origem animal para promover o aroma que você gosta.

Veja só as principais características desse produto!

Quais as diferenças entre os perfumes veganos e os comuns?

Perfumes Veganos

Os perfumes veganos surgiram para aqueles que não abrem mão de estarem envolvidos em aromas agradáveis, mas querem garantir que não estão apoiando as cadeias de exploração de animais.

São dois elementos essenciais que definem se eles são produtos veganos ou não:

 

Composição

Há quem pense que as fragrâncias não têm nenhuma relação com substâncias de origem animal, mas existem muitos deles que liberam naturalmente secreções com odores característicos. Apesar de, quando coletados, não serem tão agradáveis, ao passar por processos de tratamento, os aromas se transformam em bases para montar fragrâncias.

Os elementos mais comuns que podem ser encontrados nas formulações não-veganas são:

Perfumes Veganos

  • almíscar: conhecido também como musk, é obtido por meio das secreções de glândulas de cervos ou gatos almiscarados. Geralmente é usado como notas de base na elaboração de perfumes;
  • âmbar cinza: nome em português dado ao ambergris, é extraído do intestino de baleias cachalote;
  • castóreo: também chamado de castoreum, esse tipo de secreção é retirado das glândulas que fornecem oleosidade aos pêlos dos castores — espécies russas ou canadenses;
  • civet: extraído de felinos asiáticos e africanos de mesmo nome, tem um aroma desagradável quando puro, porém chega a notas suaves quando tratado.

Vale ressaltar que a maioria desses aromas podem ser reproduzidos de forma sintética para a elaboração de perfumes veganos, de modo que não é mais necessário fomentar a indústria da caça e exploração animal para conseguir obter essas fragrâncias.

Testes

Perfumes Veganos

Outro ponto importante na diferença entre perfumes veganos e os convencionais é o teste em animais. Enquanto no primeiro é proibido adotar este tipo de prática, no segundo é possível que alguns laboratórios ainda reproduzam essa técnica para verificar os efeitos que a formulação pode causar no corpo.

É preciso estar atento ao selo cruelty free e certificados de entidades em defesa dos animais, que atestam que aquele produto não faz esse tipo de testes. Uma excelente opção é produzir seus próprios perfumes!

Gostou de saber a diferença entre perfumes veganos e os comuns? Então leia mais artigos aqui no blog da Cosmetologia do Bem!

E se você tem interesse em saber ainda mais sobre cosméticos naturais, conheça o nosso curso de cosméticos naturais!

VEJA TAMBÉM

Utilizamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site. Ao clicar em aceitar, você concorda com a nossa política de privacidade. Aceitar Saiba mais

Política de Privacidade
Olá, precisa de ajuda?